Caio Insabrald

Ator, diretor e arte educador. Formou-se em Artes Cênicas pela Escola de Artes Célia Helena em 2016. Atuou profissionalmente pela primeira vez em 2010 no espetáculo Corda Bamba, direção de Thais Aguiar. Cursou a Escola de Atores Wolf Maya onde trabalhou com Paulo Marcos, Sérgio Ferrara e Eliete Cigarini. Fez parte do Núcleo de Artes Cênicas do Sesi de Santo André entre 2012 e 2013, atuando nos espetáculos Vestido de Noiva, Toda Nudez Será Castigada e Boca de Ouro (Nelson Rodrigues), onde foi assistente de direção, com a direção de Ana Célia Padovan. Fez parte do núcleo de pesquisas em cima da obra Senhora dos Afogados de Nelson Rodrigues, com a direção de Moisés Miastkwosky. Em 2014 participou do núcleo de pesquisas em cima da obra O Ator E Seus Duplos de Antonin Artaud com direção de Samir Murad na Casa de Artes de Laranjeiras, Rio de Janeiro. Em 2014 atuou no espetáculo Eles Não Usam Black-Tie de Gianfrancesco Guarnieri, direção de Pedro Granato. Em 2015 atuou no espetáculo Nossa Cidade de Thornton Wilder, direção de Fernando Nischt. Em 2015 também participou da montagem e pesquisa em cima do texto Liberdade Liberdade de Millôr Fernandes e Flávio Rangel, Se Me Chamasse Liberdade com a direção de Johana Albuquerque. Em 2016 fez parte da montagem de Woyzeck de Georg Buchner, direção de Bete Dorgam. Foi arte educador de teatro entre 2014 e 2015 no projeto Usina dos Atos. Foi coordenador e arte educador de teatro entre 2013 e 2016 no projeto Reconstrução Educativa. Em 2016 atuou no espetáculo A Revolução dos Bichos, adaptação e direção de Guilherme Sant’Anna e também no espetáculo O Botequim – Céu Sob Chuva, direção Marco Antonio Rodrigues.

Posted in Uncategorized.