Erika Coracini – O Ator Narrador e O Espaço

58440021

Erika Coracini

Atriz, diretora e pesquisadora. Formou-se em Artes Cênicas pela Universidade de São Paulo. Mestre pela ECA/USP com a dissertação “Jongo e Teatro: princípios performáticos da festa”.

Na Penélope Cia de Teatro, na qual é fundadora e atualmente diretora, pesquisa a intersecção entre um teatro performativo e narrativo em uma dramaturgia de espaço. A Cia iniciou seus trabalhos com o espetáculo “Penélope Vergueiro”, no qual atuou, texto e direção de Carlos Canhameiro em 2011; em 2013, a Cia realiza o espetáculo itinerante “Sem Palavras” em diversas casas, dirigido por Erika Coracini e com dramaturgia de Alexandre Krug; atualmente apresentam o terceiro espetáculo também itinerante “…Entre Esperas…ou Como um dia come o outro…”, dessa vez na avenida Paulista com o parque Trianon, repetindo a direção de Erika Coracini e dramaturgia de Alexandre Krug.

Também a partir dessa pesquisa, dirigiu o espetáculo “Nossa Senhora das Nuvens” de Arístides Vargas, com o Grupo Sopro, 2013. Essa mesma pesquisa havia nascido em “Sobre Concreto Sonho”, direção de Erika, com o Forte Casa Teatro, grupo do qual foi fundadora. Este também era um espetáculo de rua processional, criado através do projeto Vizinhanças, contemplado pela Lei de Fomento ao Teatro para a cidade de SP, 2011. No grupo Forte Casa Teatro, também atuou e co-criou os seguintes espetáculos: “O Triângulo: um elogio amoral”, direção de Ésio Magalhães, 2003;”Falatório”, direção de René Piazentin, 2005; “Hamlet – Canastra Real”, direção de Gabriel Carmona, 2006; “Alembrar”, direção de Rebeca Braia, 2009; “Arapucaia”, direção de Magê Blanques, 2009

Como atriz, atuou nos espetáculos “Correspondências”, direção de Beth Lopes, com o qual participou do VIII Festival Internacional de Teatro Universitário de Santiago de Compostella; “Made in Brazil”, direção de Pedro Granato; “Santa Luzia passou por aqui com seu cavalinho comendo capim”, direção de Georgette Fadel, 2004; “Santa Joana dos Matadouros”, com direção de Zé Renato, 2010; “Os Azeredos mais os Benevides”, de Vianninha, direção João das Neves, 2014.

Responsável pela administração do curso de Teatro do Ponto de Cultura da UMES entre 2005 e 2011, onde ministrava aulas de teatro para jovens e professores da rede pública. Ministrou aulas de voz na EAC – Escola de Artes Cênicas de Santos. Ministrou de 2011-2015 aulas de voz e danças brasileiras na Escola Superior de Artes Célia Helena.

Posted in Uncategorized.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.