Thais Aguiar – Coordenação e Teatro

12920333_1157975937548704_4812293737516485363_nFormada pela Escola de Arte Dramática da Escola de Comunicação e Artes na Universidade de São PauloEAD/ECA/USP em 2006.

Trabalhos recentes –  No cinema, participou como atriz no longa metragem O Animal Cordial, direção de Gabriela Amaral Almeida (estréia prevista par a 2016). Apart-Horta, direção de Cecilia Engels filme de ficção/comédia para televisão. O projeto é ganhador do concurso de roteiro filma Brasil 2013. Rodado em 2014. No teatro, dirigiu recentemente EURECA, do grupo Vento de Invetar (musical), realizou três montagens – Fissão, Os Olhos de Deus e o Cú do Diabo / Posto, Logo Existo / A Vida Como Ela Fosse – como dramaturga e diretora na Oficina MetaCultural. Trabalhos no teatro como atriz: Homem não Entra, Cine-Camaleão Borboleta Azul, texto e direção Paulo Faria, da Cia Pessoal do Faroeste. 3 Casas, de Alfredo Mesquista sob a direção de Calixto de Inhamus, Gabriela Rabelo e Paulo Faria;  Trilogia Degenerada, sob a direção de Paulo Faria (Cia Pessoal do Faroeste – FOMENTO). Nos últimos anos atuou nos espetáculos: O VENTO QUE VEM, de Luís Fonseca, sob a direção de Roberto Lage. Um Homem Célebre, de Machado de Assis, direção André Piza e preparação corporal de Johannes Freiberg (espetáculo foi apresentado na mostra teatro brasileiro, realizado no espaço dos Parlapatões). Perseguição e Assassinato do Marquês de Sade Texto e direção de Marinho Piassentini. Preqária de Qorpo-Santo, direção Georgette Fadel; Hair, de Gerome Rado e James Ragni, direção Iacov Hillel e direção musical Abel Rocha .Participou do curso de Mímica Coorporal Dramática(Theatre de l’Ange Fou) sob a coordenação de André Guerreiro; curso de improvisação sob a Coordenação do grupo Improbable (Reino Unido) – Phelim McDermott e Lee Simpson e Julian Crouch; Participou como atriz no evento ÁGORA LIVRE DRAMATURGIA com Gianni Ratto, Fauzi Arap, Aimar Labaki, Luís Alberto de Abreu, Sebastião Milaré, Jefferson Del Rios, Francisco Medeiros, Chico de Assis e Ilka Marinho Zanotto. Realizou o curso de reciclagem para atores, a construção da personagem sob a direção de Roberto Lage. Estudou percussão instrumental com Jorge Peña, Percussão Corporal e Canto com Denise Venturini. É fundadora e coordenadora da Oficina MetaCultural, professora de Teatro no Centro Cultural Würth – Cotia/SP. É co-fundadora da Siga La Cia de teatro, onde desenvolve trabalhos de Contação de Histórias e Teatro de múltiplas linguagens.

Como diretora e dramaturga:
2016 – Fissão – Os Olhos de Deus e o Cu do Diabo – Oficina MetaCultural
2016 – A Vida Como Ela Fosse – Oficina MetaCultural
2016 – Posto, Logo Existo! – Oficina MetaCultural
2015 – Embia e os Outros 500 – Oficina MetaCultural
2014 – O Cheiro do Tempo – Oficina MetaCultural
2014 – Bailei na Curva (de Júlio Conte) – fez a direção – Oficina MetaCultural
2013 – Edifício Laerte – Oficina MetaCultural
2013 – Destinos Retintos – Oficina MetaCultural
2013 – Se Só Te Restasse Esse Dia – Centro Cultural Würth
2013 – O Rei Que Ficou Cego – Centro Cultural Würth
2012 – Pro Nosso Destino Mandar – Oficina MetaCultural
2012 –Quando a Boca Cala – Oficina MetaCultural
2011 – Pretérito Imperfeito – ONG Moradia e Cidadania (Caixa Econômica Federal)
2011 – O Cheiro do Tempo – Sindicato dos Metalúrgicos do Estado de São Paulo e Mogi das Cruzes
2011 – Deu a Louca em Cronos – Sindicato dos Metalúrgicos do Estado de São Paulo e Mogi das Cruzes
2010 – Corda Bamba – Sindicato dos Metalúrgicos do Estado de São Paulo e Mogi das Cruzes
2010 – A-QUARUP – Sindicato dos Metalúrgicos do Estado de São Paulo e Mogi das Cruzes
2010 – 2070 – O Que o Futuro Nos Reserva  – ONG Moradia e Cidadania (Caixa Econômica Federal)
2009 – Trabalhar é Preciso, Sonhar é Obrigação  – – Sindicato dos Metalúrgicos do Estado de São Paulo e Mogi das Cruzes
2009 – Quando as Máscaras Caem – Sindicato dos Metalúrgicos do Estado de São Paulo e Mogi das Cruzes
2009 – Dona Sorte e Dona Riqueza – adaptação do conto de Ricardo Azevedo para o teatro –  ONG Moradia e Cidadania (Caixa Econômica Federal)
2008 – A Ratinha Branca adaptação do conto francês para o teatro  – ONG Moradia e Cidadania (Caixa Econômica Federal)
2008 – A Ver Estrelas de João Falcão –  ONG Moradia e Cidadania (Caixa Econômica Federal)

 

Posted in Uncategorized and tagged , , .

2 Comments

  1. Pingback: Teatro Adolescente - Oficina MetaCultural

  2. Pingback: Teatro - Interpretação e Montagem - Oficina MetaCultural

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.